_____English____Português____Español__

Notícias

IPC-IG e PMA lançam o estudo: Demanda estruturada e agricultores familiares no Brasil: o caso do PAA e do PNAE

Fabio Veras.  Photo: João Viana/Ipea

Fabio Veras.
Photo: João Viana/Ipea

Lançamento do estudo “Demanda estruturada e agricultores familiares no Brasil: o caso do PAA e do PNAE”  aconteceu esta manha, no dia Mundial da Alimentação, e trouxe dados inéditos da combinação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

O café da manha seguido de painéis para apresentar o estudo teve a presença de representantes do Governo Federal, representantes do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome, representantes do Ministério das Relações Exteriores, membros da comunidade diplomática no Brasil, representantes de outras agências da ONU no Brasil, membros da academia, dentre outros.

A mesa de abertura contou a com presença de Marcelo Neri, Presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Ipea e Ministro Interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República SAE; de Jorge Chediek, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas, Representante Residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil e Diretor do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG/PNUD); do Diretor do Fundo Nacional de Desenvolvimento de Educação, Rafael Torino; e do Daniel Balaban, Diretor e Representante do Centro de Excelência Contra à Fome do Programa Mundial de Alimentos. Fabio Veras, Coordenador de Pesquisa do IPC-IG e Andrea Galante, Consultora do PMA, apresentaram o estudo e responderam perguntas da audiência.

Segundo Marcelo Neri, o Brasil possui experiências de sucesso em segurança alimentar. O Programa Bolsa Família, por exemplo, aumenta em 7,6% as despesas mínimas de alimentos percebidas, ao passo que o Programa também é responsável por um aumento no índice de massa corporal entre o beneficiários, onde nos homens existe um aumento de 1,21% e nas mulheres o ganho é de 1,94%.

Para Jorge Chediek, o Dia Mundial da Alimentação deve lembrar segurança alimentar, posto que 840 milhões de pessoas hoje não tem o que comer, 2 bilhões de pessoas estão em situação de fome oculta – em condição de desnutrição –, ao mesmo tempo em que 4 bilhões de pessoas estão com excesso de peso. Logo, esforços para promover políticas de alimentação apropriada, como promovidas pelo PAA e pelo PNAE, são cruciais e trazem um modelo à ser seguido. O Fome Zero representa um compromisso político e institucional com qualidade técnica em seus progrmas. O Brasil deixou de ser país receptor de alimentos para uma posição de promoção de diáologo Sul-Sul, sendo reconhecido internacionalmente tanto por seus programas, quanto por sua produção agrícula.

Rafael Torino chama atenção para o fato de hoje mais de 40 milhões de crianças se beneficiarem da alimentação escolar oferecida pelo PNAE, que me parceria com o PAA, possuí um efeito multiplicador, e também promove o desenvolvimento da economia local. Atualmente o Brasil recebe uma demanda de países da América Latina, África e Ásia, interessados em realizar cooperação Sul-Sul de forma a implementar programas baseados no sucesso brasileiro.

Países querem conhecer a experiência brasileira porque ela é exitosa”, afirmou Daniel Balaban, visto que os resultados trazem dados concretos, confirmando o sucesso da articulação e integração dos programas sendo implementados nos âmbitos federal, estadual e municipal. Países em desenvolvimento já perceberam que a dependência de ajuda externa não gera desenvolvimento sustentável, logo diversos países hoje possuem interesse em vir ao Brasil para aprender e implementar soluções locais. Mais de 24 delegações de países em desenvolvimento  já vieram ao Brasil, e mais de 15 países esperam pela oportunidade de vir conhecer de perto a experiência brasileira.

O estudo trouxe dados inéditos, mostrando que uma demanda estruturada incorpora a demanda por alimentos para grupos da população em situação de insegurança alimentar, sendo atingidos pelo PAA , ao mesmo tempo em que através do PNAE,  integra um instrumento para lidar com nutrição escolar, aumenta a frequência escolar e indiretamente fornece assistência aos alunos no que cerne performance acadêmica de estudantes desde à creche ao ensino fundamental e ao ensino para adultos, posto que o programa fornece uma alimentação balanceada que leva em consideração questões culturais.

Confira os dados lançados no novo estudo aqui.

Para saber mais sobre agricultura familiarprogramas de proteção social para populações rurais e segurança alimentar, acesse as publicações do IPC-IG:

One Pager #110 – Apoio à Produção e ao Acesso a Alimentos por meio de Aquisições Públicas Locais: Lições do Brasil

One Pager #122 – A Consolidação da Política de Assistência Social no Brasil

One Pager #127 – Segurança Alimentar como um Caminho para

a Inclusão Produtiva: Lições do Brasil e da Índia

One Pager #135 – Políticas Sociais e a Queda da Desigualdade no Brasil: Conquistas e Desafios

One Pager #190 – Ampliação das Iniciativas Locais de Desenvolvimento: O Programa de Aquisição de Alimentos do Brasil

Working Paper #106 – Ampliando Iniciativas De Desenvolvimento Local: O Programa De Aquisição De Alimentos Do Brasil

Working Paper #113 – Plano Brasil Sem Miséria:Incremento E Mudança Na Política De Proteção E Promoção Social No Brasil

Confira a galeria de fotos do evento aqui.

Mais informações sobre Segurança Alimentar e Diálogo Sul-Sul disponíveis aqui: “Understanding food security: Video interview presents key issues for South-South dialogue”.

Autor: Tamara Santos

 

 

URL curta: http://pressroom.ipc-undp.org?lang=pt-br/?p=15690

Publicado por em Oct 16 2013. Arquivado em Desenvolvimento Rural e Sustentável, Notícias, Slider.. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Procurar Arquivo

Busca por Data
Busca por Categoria
Pesquise no Google