_____English____Português____Español__

Notícias

Pesquisadora do IPC-IG apresenta pesquisa sobre catadores de lixo no Brasil em seminário

Beatriz Magalhães. Foto: Tamara Santos/IPC-IG

Beatriz Magalhães. Foto: Tamara Santos/IPC-IG

Brasília, 04 de Novembro de 2013 – A pesquisadora do IPC-IG, Beatriz Magalhães, apresentou os resultados de sua tese de mestrado, “Liminaridade e exclusão: catadores brasileiros e suas relações com a sociedade brasileira”. Seu estudo traz a realidade de milhares de catadores de lixo e os desafios enfrentados por eles em sua rotina diária.

Para Magalhães, apesar da importância do lixo para a sociedade como um todo, a ideia de para onde este vai após ser jogado fora ainda não é clara e permanece em um lugar do inconsciente da nossa consciência coletiva. A maior parte das pessoas possui uma sensação de que o lixo desaparece após ser jogado fora, o que não retrata a realidade.

O material sendo jogado fora é lixo na concepção de quem o está jogando fora, no entanto, quando a situação é analisada de perto, percebemos a existência de mais atores, e para os catadores de lixo aquele material possui valor. O seu trabalho deveria receber maior reconhecimento, posto que se eles não catassem o lixo, este material poderia acabar em aterros e/ ou lixões. Logo, o lixo é levado de volta para o processo produtivo, na medida em que os catadores encontram novas utilidades para o material.

Apesar de seu papel em diminuir a quantidade de matérias sendo levadas para aterros e lixões, os catadores ainda são socialmente excluídos, já que seu trabalho não possui valor reconhecido. Para Magalhães, “eles são marginalizados e excluídos socialmente, já que como pobres, não possuem acesso a diversos direitos e serviços que pessoas com renda maior possuem”.

Para comprovar sua hipótese, a autora realizou diversas entrevistas com catadores de lixo, de forma a retratar o ponto de vista dos mesmos no tocante ao ciclo do lixo. Uma frase comum utilizada diz que o lixo é apenas lixo nos olhos de quem o está jogando fora, já que para esse grupo de pessoas tais mercadorias trazem o seu sustento.

Aterros sanitários e lixões estão sendo fechados no Brasil, o último foi fechado há um ano e meio atrás, mas o catadores continuam trabalhando nas ruas. Alguns catadores transformam lixo em arte, e em alguns casos esta arte é vendida em grandes leilões, como foi o caso mostrado no documentário “Boca de Lixo”, também analisado nesta tese. Isto retrata a relação entre pessoas e o lixo, um elo de dependência e valorização.

A definição de lixo traz em si uma conotação pejorativa, em que os catadores têm que provar o valor e a utilidade do material sendo catado. Outro ponto importante trazido pela autora é que esta mesma imagem pejorativa é atribuída aos catadores. Entre os entrevistados, a demanda sobre a troca da palavra “lixo” pela expressão “material reciclável” puderam ser identificados.

A autora chama atenção para o fato de que “nos últimos anos, diversos setores da sociedade brasileira tiveram temas ambientais incluídos em suas agendas, apesar destes discursos não serem homogêneos ou realmente respeitar o meio ambiente em alguns casos”.

Tal fato mostra a ascensão de um “paradigma ambiental” no desenvolvimento de políticas, que incluem mais atores e utilizam o lixo como uma commodity. Catadores vêm lutando para que a sociedade brasileira reconheça os seus serviços e os seus direitos, já que reciclar, ao contrário do consumo, traz valor ao lixo e altera o ciclo do mesmo.

Veja a apresentação completa aqui.

Para saber mais sobre direitos trabalhistas, acesse as publicações do IPC-IG:

One Pager #49 – Progresso dos Países da América Latina em Igualdade de Gênero: As Trabalhadoras Pobres Ainda são Deixadas para Trás

One Pager #71 – Transferências de Renda e Trabalho Infantil: Um Intrigante Relacionamento
One Pager #80 – Titulo: Enfrentando as Crises: Aprendendo com os Mercados de Trabalho no Passado

One Pager #85 – Qual o Impacto das Transferências de Renda Sobre a Oferta de Trabalho?

One Pager #88 – Viés de Idade e de Gênero em Cargas de Trabalho Durante o Ciclo Vital: Indícios do Meio Rural de Gana

One Pager #108 – Efeitos Indesejáveis das Microfinanças: Aumento do Trabalho Infantil, em Determinados Contextos?

One Pager #132 – Integrando Frentes de Trabalho e Transferências na Etiópia: Uma Abordagem Inovadora para a Proteção Social, Emprego e Trabalho Decente

One Pager #133 – O Bolsa Família Visto pela Lente da Agenda de Trabalho Decente

One Pager #174 – Desempenho Escolar e Inserção no Mercado de Trabalho de Jovens Beneficiários do Programa Oportunidades

One Pager #191 – Os Incentivos à Aposentadoria e as Decisões de Oferta de Trabalho dos Casais

Autora: Tamara Santos

URL curta: http://pressroom.ipc-undp.org?lang=pt-br/?p=15893

Publicado por em Nov 7 2013. Arquivado em Notícias, Proteção Social, Slider.. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Procurar Arquivo

Busca por Data
Busca por Categoria
Pesquise no Google