_____English____Português____Español__

Notícias

Policy in Focus faz uma análise sobre o desenvolvimento humano sem desmatamento

O IPC-IG e o PNUD Brasil lançam nova Policy in Focus sobre “Desenvolvimento sem Desmatamento”

PiF-Small-PTBrasília, 18 de agosto, 2014 – A última edição da Policy in Focus, “Desenvolvimento sem Desmatamento”, visa contribuir para a crescente literatura dedicada à promoção do desenvolvimento humano preservando, simultaneamente, as florestas do Sul Global. Alcançar o desenvolvimento sem desmatamento é, sem dúvida, fundamental para a sustentabilidade do sistema econômico global e a preservação da vida na Terra.

A Policy in Focus foi realizada em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil. Os autores que contribuíram para a revista trazem algumas das discussões atuais sobre regiões de fronteiras florestais da Amazônia e Himalaia que giram em torno de desmatamento, degradação e seus relacionamentos justapostos ou complementares com o desenvolvimento.

Segundo Carlos Castro, coordenador da área de Desenvolvimento Sustentável e Inclusão Produtiva do PNUD Brasil e um dos editores desta edição da revista, “é sempre um grande desafio assegurar o desenvolvimento sustentável em áreas de fronteira em regiões de floresta”. Dessa forma, a edição inclui treze artigos que trazem esse problema à frente nos debates sobre desmatamento e desenvolvimento.

As áreas de fronteira das florestas são um dos locais de maior interação entre elementos biofísicos e humanos, que, por sua vez, determinam a taxa de transformação das paisagens. O primeiro artigo da revista, ‘ Sobre o Conceito de Fronteira’, procura entender melhor essa questão, muitas vezes esquecida.

O PNUD e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente do Mato Grosso desenvolveram um projeto na região noroeste do estado, financiado pelo Fundo Global do Meio Ambiente (GEF), que demonstrou que existem alternativas possíveis para o desenvolvimento na região da Amazônia. A floresta em pé tem gerado renda consideravelmente maior do que a renda gerada em áreas desmatadas da região. Esse projeto é minuciosamente explorado no segundo e terceiro artigos da revista, ‘Projetos Integrados de Conservação e Desenvolvimento na Amazônia: uma Avaliação Interdisciplinar com Lições para Fronteiras Florestais’ e ‘Um Policymix: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade com Redução da Pobreza na Amazônia’.

Rio Aripuanâ, Noroeste do Mato Grosso. Crédto: PNUD Brasil

Rio Aripuanâ, Noroeste do Mato Grosso. Crédto: PNUD Brasil

Deve-se destacar que os projetos que melhor demonstram a preservação de florestas o fizeram através de apoio à infraestrutura cooperativa e arranjos institucionais, provando, assim, o papel essencial de uma governança adequada. Dessa forma, os artigos seguintes, ‘Desenvolvendo Governança para o Setor Florestal e o REDD+: uma Abordagem Multinível, Multiestágio e Multi-stakeholder no Nepal’ e ‘O Desenvolvimento Sustentável na Amazônia Requer Governança Fundiária’, exploram como alcançar governança legítima no comércio de carbono e no mercado de terras em geral.

Em uma discussão relacionada, ‘Integrando Modos de Vivência e Mudanças no Uso da Terra nas Fronteiras do Desmatamento’ expõe o debate internacional sobre a oposição de políticas poupadoras da terra e sobre o compartilhamento da terra. O autor assume a posição em que a integração entre ambas as políticas é desejável, em uma estratégia mista para alcançar o desenvolvimento humano sem desmatamento.

O sétimo artigo, ‘Para Além da Panaceia: Análise Crítica dos Instrumentos de Controle do Desmatamento’, oferece uma avaliação crítica dos instrumentos para controlar o desmatamento. O objetivo é ir além da “panaceia” da busca de um instrumento ‘ideal’, recomendando o engajamento de uma mistura informada de vários tipos de políticas.

Desmatamento no Himalaia: Mitos e Realidade’ aborda o desmatamento na região de floresta que se estende por todo o Nepal e Índia. Os autores fazem uma avaliação crítica sobre o assunto, proporcionando, assim, recomendações de políticas de curto e longo prazo.

Vila do Barranco Vermelho, terra indígena Erikbaktsa; Triagem da Castanha-do-Pará. Foto: Laercio Miranda.

Questões socioeconômicas referentes às regiões de fronteira são discutidas do nono ao décimo primeiro artigo. ‘Direitos de Propriedade, Desmatamento e Violência: Problemas para o Desenvolvimento da Amazônia’ analisa as origens da violência nessas regiões, identificando a falta de instituições de direitos de propriedade adequadas, utilizando um conjunto de dados detalhado. Em ‘Políticas Sociais e Fronteiras Florestais: Consequências para o Uso Agrícola da Terra na Amazônia Brasileira’ são descritas as consequências das políticas sociais brasileiras, como o Bolsa Familia e segurança social, para as decisões a respeito do uso da terra na Amazônia. ‘Assentamentos Sustentáveis na Amazônia’ assume a defesa de uma política social alternativa: o estabelecimento de assentamentos de agricultura sustentável de baixo carbono.

No penúltimo artigo da revista, ‘Comercialização de Produtos Agroextrativistas: Problemas e Soluções’, apresenta como novas iniciativas de promoção da comercialização de produtos agroextrativistas devem ter um forte foco nas reais necessidades de camponeses e artesãos, ecossistemas e sociedade como um todo.

Por último, o artigo ‘Modelagem de Cenários de Desmatamento para o Noroeste do Mato Grosso’ demonstra que, se melhorias em governança não forem adotadas, a região apresentará severas perdas.

Esta edição da Policy in Focus tem como objetivo fomentar novas discussões em torno da eliminação do desmatamento, contribuindo para a melhoria das políticas públicas voltadas para a promoção da conservação ambiental e desenvolvimento humano. O objetivo final é de estabelecer uma abordagem de longo prazo para o desenvolvimento que torne as florestas em pé mais valiosas do que cortadas, fazendo com sua conservação e uso seja mais viável sócio e economicamente.

Este artigo é baseado em ‘Fronteiras da Pesquisa Interdisciplinar sobre Desenvolvimento sem Desmatamento’ de Guilherme B. R. Lambais, que faz parte da revista.

Acesse a publicação em PDF.

Acesse a publicação no ISSUU.

Também disponível em: Inglês

URL curta: http://pressroom.ipc-undp.org?lang=pt-br/?p=16497

Publicado por em Aug 18 2014. Arquivado em Áreas Temáticas, Desenvolvimento Rural e Sustentável, Destaque, Notícias, Proteção Social, Slider.. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Procurar Arquivo

Busca por Data
Busca por Categoria
Pesquise no Google